Referências Externas

Listamos abaixo algumas fontes preciosas de pesquisa sobre orgãos e missões cuja trajetória de Sergio Vieira de Mello beneficiou diretamente.

Material Audiovisual

Sergio Vieira de Mello Foundation

SVM FoundationO site da Sergio Vieira de Mello Foundation mantém um repositório de material audiovisual sobre o personagem além de preciosas.
Conteúdo em francês e inglês

Videos imagens e textos podem ser acessados no site da entidade.

Pulled from the Rubble

Pulled From the RubbleUm documentario de 2005 da cineasta Margaret Loescher, filha de Gil Loescher um dos poucos sobreviventes do 19.08.03 e que perdeu no atentado suas duas pernas e parte de um braco. Apesar disto seu apego a vida tem ajudado retomar a sua existência.


En Route to Baghdad


En route to BaghdadQuarenta pessoas que conheceram Sergio recordam o trabalho desse homem que lutava contra a burocracia e tinha esperança na renovação das Nações Unidas, com particular destaque para suas missões em países como Moçambique, onde ele morou por dois anos; Camboja, onde ficou um ano; e o Timor Leste, seu endereço por dois anos e meio.

O atentado que o matou no Iraque também marcou o fim de uma era de ajuda humanitária internacional e o começo de novas incertezas. Nos extras do DVD, há uma entrevista especial com Kofi Annan, ex-Secretário Geral da ONU.

"A Caminho de Bagdá é um retrato feito à luz difusa das muitas lembranças da vida de Sergio, uma vida que se confunde com a de milhares de pessoas, com guerra e paz, idealismo e pragmatismo, esperança e desilusão" comenta a diretora Simone Duarte.

A Caminho de Bagdá é o resultado de sete meses de trabalho ininterrupto da jornalista e cineasta brasileira Simone Duarte. Uma visão que virou filme. Ela integrou a missão da ONU liderada por Sergio Vieira de Mello em Timor Leste em 1999 e, desde então, acompanhava a trajetória do brasileiro como jornalista. Simone Duarte tem mais de 15 anos de experiência jornalística. Chefiou o departamento de jornalismo da TV Globo em Nova York, coordenou a cobertura dos atentados de 11 de Setembro que acabou levando o Jornal Nacional e a jornalista a serem indicados ao Emmy, o Oscar da TV americana na categoria de notícias. Em 2001, ela ganhou a menção honrosa da Associação de Correspondentes da ONU pela série exibida na Globonews sobre Timor Leste. Seu mais recente documentário, Archivo de la Identidad, foi exibido em festivais de Direitos Humanos na Europa, na América do Sul e no Festival da Anistia Internacional em Los Angeles, Estados Unidos.

Mais informações no site da distribuidora.

Timor Lorosae, o massacre que o mundo não viu.

Documentário de Lucélia Santos que cobre a história dos conflitos no Timor Leste antes da intervenção das Nações Unidas
www.timor-ofilme.br

 

Sergio Vieira de Mello: Pensamento e Memória - Universidade de São Paulo 2004-2005